Uma dieta apropriada pode ajudar a reduzir os sintomas da TPM

0
132

Todas as mulheres conhecem bem os sintomas da síndrome pré-menstrual – labilidade emocional, irritabilidade, sensação de inchaço, náuseas e dores de cabeça, entre outros sintomas.

Nosso organismo é dominado pelas mudanças hormonais, e a cada mês enfrentamos os mesmos sintomas. Há ainda quem diga que, durante esse período, somos capazes de cometer atrocidades.

Porém, estudos recentes demonstram que mulheres que seguem uma alimentação rica em vitaminas do complexo B apresentam riscos mais baixos de desenvolver a tensão pré-menstrual.

As participantes da pesquisa, conduzida pelo American Journal of Clinical Nutrition, ingeriam alimentos como o espinafre e os cereais fortificados e apresentaram apenas um quarto dos sintomas de TPM. Por outro lado, aquelas que tomaram suplementos vitamínicos não apresentaram os mesmos resultados.

A tiamina e a riboflavina são alguns dos diferentes tipos de vitamina B. O estudo não mostra claramente que esses dois componentes eliminam completamente os sintomas de TPM. É possível, por exemplo, que as mulheres que ingiram mais vitaminas também tenham outros hábitos e características que ocasionem os mesmos efeitos.

Foi dito à Reuters Health (empresa que fez a pesquisa) que a TPM grave – problema que afeta uma em cada seis mulheres – geralmente é tratada com pílulas contraceptivas ou medicamentos antidepressivos. A redução dos sintomas de TPM por meio da alimentação pode ser uma alternativa a alguns desses tratamentos.

A equipe de pesquisa analisou a alimentação de mais de 3.000 mulheres, que em dez anos foram três vezes entrevistadas. Durante esse período, aproximadamente 1.050 mulheres desenvolveram sintomas de TPM grave – como ansiedade, depressão, irritação, cólicas abdominais, fadiga e inchaço.

O Instituto de Medicina dos Estados Unidos recomenda a ingestão diária de 1,1 miligrama de tiamina e riboflavina para mulheres adultas. Os pesquisadores, porém, constataram a necessidade de quantidades maiores da vitamina para conseguir o benefício.

As mulheres que relataram a ingestão diária de 1,9 miligrama de tiamina apresentaram bem menos sintomas de TPM – aproximadamente duas em cada cinco delas desenvolveram TPM, em comparação a três em cada cinco cuja ingestão diária foi de 1,2 miligrama.

Bertone-Johnson diz que a ingestão dessa quantidade diária de tiamina e riboflavina é relativamente fácil. Duas ou três tigelas de cereais fortificados, três quartos de uma xícara de feijão ou 84 gramas de carne vermelha oferecem essa quantidade de tiamina. A riboflavina pode ser ingerida em duas tigelas de cereais ou em uma porção de 84 gramas de fígado bovino.

“O estudo sugere que a vitamina B pode ter alguma ligação com os sintomas de TPM” – mesmo que a TPM venha sendo estudada há várias décadas, suas causas ainda são desconhecidas.

O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos informa que, apesar de bastante usados no tratamento de TPM, não há evidências da eficácia dos suplementos – o estudo não encontrou relação deles com o alívio da TPM.

O principal objetivo da pesquisa foi identificar um tratamento alternativo para substituir o uso de hormônios (risco de desenvolvimento de câncer de mama e ovários) e antidepressivos (medicamentos que causam dependência química e física).

Além de uma boa alimentação e do uso de vitaminas do complexo B, é importante também ressaltar a importância da ingestão de líquidos, principalmente água, afinal, nosso corpo necessita de boa hidratação para um bom funcionamento.

Ate a próxima!

Lilian Alevato é médica especializada em cardiologia, medicina interna e administração em saúde. A carioca trabalha há 15 anos na área de Managed Care, Compliance e Qualidade, tendo desenvolvido inúmeros projetos relacionados ao gerenciamento de cuidados a pacientes em estado crônico.

Revista Facebrasil – Edição 51 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida