Raul Seixas – a eterna metamorfose ambulante – na revista Facebrasil 90

0
52

“Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante. Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo” Raul Seixas

O pai do rock brasileiro, a eterna metamorfose ambulante!02

Maluco Beleza – o músico baiano que, com muito talento, marcou várias gerações.

Raul Seixas chegou ao ponto alto da carreira nos anos 1970. Músicas como “Ouro de Tolo”, “Metamorfose Ambulante”, “Maluco Beleza”, “Sociedade Alternativa”, “Al Capone”  e tantas outras fizeram um imenso sucesso, tornando o rock, o ritmo do momento para milhões de jovens brasileiros.

Mas os tempos não eram fáceis no Brasil, e a ditadura militar achou que a canção “Sociedade Alternativa” era subversiva, e por isso, prendeu e torturou o cantor; e o obrigou a deixar o país. Vivendo nos Estados Unidos, Raul não se intimidou e gravou músicas que foram muito tocadas nas rádios americanas.

De volta ao Brasil, ele voltou a fazer sucesso. Usando cavanhaque, óculos escuros, cabelos compridos e roupas excêntricas, Raul foi imitado por milhares de jovens. Ele conquistou também fãs mirins ao participar de programas infantis. A canção ‘O carimbador maluco’, composta por ele, é lembrada até hoje.

Não gostava de defender nenhuma bandeira política, mas defendia a liberdade de expressão, e acreditava em coisas místicas. Raul se considerava um lobo solitário, nunca foi de movimentos de rock ou de turmas. A sociedade alternativa era seu sonho. Nela, não teria espaço para julgamentos e sentimentos negativos.

Raul usou e abusou do álcool e das drogas, mas pagou o preço pela vida sem regras e sem limites. Com hepatite crônica, ele morreu cedo, aos 44 anos, em 1989, vítima de uma parada cardíaca. Mas a morte não tirou seu legado deste músico que cantava o que sonhava, misturando sua maluquez e lucidez.