Que ano, esse tal de 2022 – por Marco Alevato

0
207
Que venha 2023!

Carta ao leitor

Que ano, esse tal de 2022!

Nunca mais teremos um ano como esse, apesar disso parecer lógico, as águas nunca retornam pela mesma ponte. Um ano igual a esse nunca houve e nunca mais teremos tantos fatos como os que aconteceram nesses últimos 365 dias. Vamos organizar as razões que me fazem chegar a essa conclusão. 

No mesmo ano, morreu o Rei Pelé, a Rainha Elizabeth, o Papa Bento, a Elza Soares, o Príncipe do Rock, Erasmo Carlos, dentre tantas outras celebridades que fizeram a história de nossa história. A verdade é que foram várias perdas em só ano. 

É preciso plantar…

Aqui em nossa comunidade perdemos um grande guerreiro, um verdadeiro knight dos compatriotas: criador da CFBACC,  o Ronald Ambar, meu amigo. Durante muito tempo lutamos, lado a lado, pela Câmara de Comércio Brasileira de Orlando. Nessa entidade, venho sendo diretor desde 2003, com muita luta e persistência. Em 2022 fui eleito presidente, para o mandato de 2023, mais uma vez graduado com o top da carreira, com muitos planos para o crescimento e fortalecimento da CFBACC. 

Outra entidade que está precisando de socorro é a Associação Brasileira de Imprensa Internacional, da qual fui presidente por dois anos. Não tenho muitas notícias, continuo membro da entidade, mas, não sei o que está acontecendo ou se está. Só sei que a ABI-Inter continua existindo, porque recebi na última semana a cobrança da anuidade para 2023.

A Covid não acabou, mas está mais domesticada. Mesmo assim, ainda afeta muitas famílias e o planeta. A China continua enrolada com o vírus. 

… para colher!

Uma das características dos vencedores, é não desistir nunca. Quer prova maior que o retorno do Lula à Presidência do Brasil? Depois de ser preso por meses, venceu a eleição com muita dificuldade, ganhou no primeiro turno e no segundo, uma verdadeira “nokachi” vitória. 

Para nós, observadores, o que vemos é que a nossa comunidade está totalmente dividida. Um lado do Lula e outro do Bolsonaro, a verdade é que nunca tivemos uma divisão desta. No governo Vargas existia um pouco entre o Lacerda e o Getúlio, mas uma coisa muito mais restrita, faltava o WhatsApp nessa época para ajudar a levar as “verdades de cada um”. Não acho que sejam mentiras. A mentira é quando o narrador sabe que o que está falando não constitui a verdade. Mas, nesse caso, as verdades passaram a ser pessoais, assim sendo, cada um acreditava na sua. Mas qual não foi a nossa surpresa, quando o Bolsonaro veio passar a virada do ano aqui em Orlando, terra da Facebrasil e da nossa querida comunidade. Bolsonaro em Orlando faz muito sentido, pois a maioria dos eleitores daqui votou nele, e nas duas eleições em que concorreu. 

Somos uma comunidade pacata e ordeira, por isso muita gente está vindo para Orlando. Artistas, políticos, músicos, atletas. Sou do Rio de Janeiro, Orlando parece o Bairro Leblon, com excelentes restaurantes e muita gente interessante. Só entende quem conhece. Acredito que isso vai ser bom. Eu não desisto, já fui faixa branca em três artes marciais, em uma cheguei à preta, noutra verde e agora estou começando tudo outra vez, persistindo sempre no meu maior objetivo – o de aproveitar a minha jornada. 

A revista Facebrasil, em 2022, sofreu como todas as outras empresas. Sei que todo mundo está dizendo que vem uma grande crise por aí, mas entendo que já estamos passando por ela desde 2018. Dizem que o ciclo da crise é de 4 anos, se isso for verdade, está acabando. Se não, em dezembro de 2023, voltamos a conversar. 

Sucesso!

Falando em 2023, a Facebrasil tem muitos planos, para essa nossa esperança. A maior delas é sempre melhorar, com oportunidades para todos. Somos imigrantes e, por isso, temos uma coragem que fez o mundo crescer e desbravar novas fronteiras. 

Neste novo ano, teremos o lançamento do Prêmio Facebrasil, do melhor de Orlando. Disso, eu entendo. Vamos fazer outras tentativas, mas a FBR NEWS, FBR LIVE vão estar mais atuantes em 2023 fazendo parte do seu dia. 

Não posso dizer que em 2022 foram só alegrias. Tive algumas frustrações, fiquei triste com algumas traições e decepções. Mas, o que posso fazer? A verdade é que não desisto. Nunca! Sempre tenho esperança em dias melhores e melhores decisões. 

Dentre os traidores que tive que conviver este ano, um deles me traiu pelo menos três vezes. Sempre ouvi dizer que ele agia assim, mas nunca acreditei. Sempre dei o benefício da dúvida, até que a última traição foi comigo diretamente, na minha presença. Muita gente me pergunta, porque sempre dei a próxima oportunidade, eu te digo que meu objetivo é tentar melhorar o outro, dessa forma melhorar também e me preparar para dias melhores na minha caminhada. Mas, isso tudo estará na minha próxima publicação. 

Que venha 2023!

Isso que esperamos: dias melhores para todos que estão comigo nessa jornada, e todos que leram essa carta. 

Somos a FACEBRASIL, a revista dos brasileiros nos Estados Unidos, feita por gente inteligente para leitores inteligentes.

A festa continua.

Que venha 2023!

Marco Alevato