Policial é preso na Flórida por negligência durante massacre em escola de Parkland

0
153

O ex-agente da polícia encarregado da segurança da escola da cidade de Parkland, na Flórida, foi preso na terça-feira (4)  acusado de negligência infantil, negligência culposa e perjúrio.

Scot Peterson, era o único oficial armado no complexo durante o ataque em fevereiro de 2018. No tiroteio 17 pessoas morreram, 14 delas eram estudantes.

O Departamento da Flórida de Execução da Lei, por meio de um comunicado, informou que o ex-policial vai responder por 11 acusações pela sua negativa em intervir durante o tiroteio na Marjory Stoneman Douglas High School.

A investigação aponta que ele se negou a verificar a fonte dos disparos, não interveio e, além disso, ordenou a outras autoridades que chegaram ao local que permanecessem a uma certa distância do prédio.

Outro oficial, o sargento Brian Miller, foi demitido por negligenciar seus deveres profissionais. Ele foi o primeiro agente a chegar no local do crime, a tempo de ouvir três ou quatro tiros, mas em vez de assumir o comando das operações, se protegeu atrás de seu carro e não coordenou seus companheiros, evitando a comunicação por rádio nos dez minutos seguintes a sua chegada.