Perfil: Ivan da Rosa – Pedalar atrás dos sonhos

0
175

Nesta edição da Facebrasil, convidamos o ciclista Ivan da Rosa para um bate-papo. Natural de Nova Friburgo, Rio de Janeiro, ele completou 15 anos de América e 42 anos de idade. Saiu do Brasil motivado pelos altos níveis de violência e em busca de um futuro melhor. Em agosto de 2014, formou-se em Service Manager, Advance Bicycle Mechanic e Sales Manager na Barnett Bicycle Institute, em Colorado Springs. Hoje compete na categoria Sport Class Mountain Bike e tem o apoio da ProCycle.

De onde vem seu amor pelo ciclismo?
Tenho uma paixão pelas bicicletas desde a minha infância. Agora, além de paixão, o ciclismo é meu estilo de vida e a base para o meu sustento. Passei por alguns times de ciclismo no sul da Florida, onde morava, e agora, morando em Orlando, represento as cores da Pro Cycle a convite do proprietário Francesco Carnevale, meu amigo de longa data.

Quem lhe deu sua primeira bicicleta?
Meu pai me deu uma Caloi no início da década de 80.

Desde então, você sempre pedalou?
No segundo semestre de 2013 me afastei das competições. Agora estou voltando com muita vontade e disposição.

E por que você se afastou?
Muito trabalho.

Hoje como é sua rotina?
Divido meu tempo entro os treinos, competições, família e meu trabalho como service manager na Pro Cycle.

E seus treinos, onde eles acontecem?
Treino basicamente na rua, mas, quando tenho uma folga, vou para Ocala ou Lakeland, onde as trilhas são excelentes.

Onde você compete?
Disputo campeonatos regionais e o estaduais de mountain bike. Também participo de provas do circuito nacional, como a etapa de Windham NY. Em maio de 2013 fiquei em segundo lugar em minha categoria, fui sétimo, colocado em 2012 no Estadual da Flórida e, no mesmo ano, fui consagrado campeão do sul da Flórida na categoria Sport.

De onde vem sua força para disputar?
Durante as provas e treinos mais intensos, sempre visualizo a minha filha, Melissa, de 4 anos. Ela sempre me dá força e demorados abraços na linha de chegada. Para ela, sempre chego em primeiro lugar.

E para o futuro, quais seus planos?
Disputar o East Coast Championships de Mountain Bike, o Endurance Mountain Bike e as provas de triathlon.

O que o ciclismo representa na sua vida?
Não sou profissional, e nem tenho a pretensão de ser. Já é tarde pra eu pensar. Mas amo esse esporte, que já me trouxe tantas alegrias e amigos .

Qual a sua mensagem para nossos leitores?
É um pouco clichê falar sobre os benefícios do esporte, porque todos sabem de sua importância para a saúde física e mental. Tenho amigos que, aos 60 anos, competem e ganham em suas respectivas categorias. Não praticar uma atividade física por achar que você está velho é um equivoco. Não existe isso.

E então, qual seu lema?
Se você tem uma meta no esporte, seja ela qual for – terminar uma prova, ser campeão, perder peso ou se livrar de remédios –, siga em frente. Estamos sempre competindo na vida, seja contra um adversário, a balança ou contra nós mesmos. O importante é treinar e competir com alegria e sempre com o acompanhamento de um profissional, seja ele um treinador, um médico ou ambos .

Revista Facebrasil – Edição 45 – 2014