Os benefícios e a origem do Pilates, uma atividade para o corpo e a alma

0
159

Todos nós sabemos da importância de fazer exercícios diariamente para queimar aquelas gordurinhas indesejáveis, além, é claro, de fazer muito bem para nossa saúde. Qualquer atividade física pode nos trazer o bem-estar diário, não só para a saúde do corpo, mas também, e principalmente, para a saúde da mente.

Para que a atividade física traga o tão desejado bem-estar, é necessário fazer algo que seja compatível com o seu estilo de vida.

O pilates pode ser uma opção! É um método de condicionamento físico e mental que visa o seu bem-estar e tira o estresse do dia a dia.

Foi criado pelo alemão Joseph Pilates – daí o nome da atividade –, que sofria de raquitismo, asma e febre reumática. Autodidata, ele estudou anatomia e fisiologia humana, além de ioga e meditação, para desenvolver métodos individuais. “Ele foi determinado a superar seus limites, pensando no princípio ‘mente sã e corpo são’”, esclarece Aline Barbosa Salustiano, especializada em pilates e sócia-proprietária da Mente & Vida Pilates.

O método vem atraindo alunos de todas as idades para os estúdios de pilates, graças aos mais de 500 exercícios que proporcionam sempre aulas diferenciadas, dinâmicas e de acordo com o objetivo de cada aluno. De forma geral, são duas modalidades: o Pilates Solo e aulas em estúdio.

Enquanto a modalidade no solo utiliza o peso do próprio corpo e alguns acessórios como a tão famosa bola, no estúdio as aulas são realizadas em aparelhos específicos.

Porém, ambas proporcionam fortalecimento de toda a musculatura corporal, flexibilidade, correção de postura, relaxamento, mais resistência física e metal, entre outros benefícios.

Salustiano complementa que nas aulas é necessário concentração na hora da respiração, fazendo com que a pessoa se desligue da sua rotina para focar no exercício. Dessa forma, possibilita uma melhora em autoestima, concentração para outras atividades, aliviando o estresse diário, reduzindo a ansiedade, a insônia e a depressão.

Algumas pessoas elegem o pilates como atividade favorita, por sentir que cuida não só do corpo, como também da mente. É o caso da advogada Carolina Dias Batista, que escolheu a atividade para fugir do sedentarismo, melhorar a postura e a concentração. “Passava horas estudando e senti a coluna se curvar. Há quatros anos, descobri o pilates, e em pouco tempo senti um resultado incrível. A concentração ficou mais aguçada e me sinto mais bem preparada e confortável para ficar horas sentada.”

Podemos dizer então que pilates é uma forma bem democrática de se exercitar, pois pode ser praticado por crianças (a partir de 10 anos), adolescentes, adultos, melhor idade, gestantes, pessoas em reabilitação e atletas. É contraindicado para aqueles que não têm autorização médica para realizar atividades físicas ou indivíduos hipertensos que não tenham controle com medicamentos.

Lilian Poleti é jornalista, formada pela Uninove. Ama viajar e estar entre família e amigos.

Revista Facebrasil – Edição 51 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida