O rei dos golpes – conheça a história de Victor Lustig

0
300

Constantemente, tomamos ciência de um novo golpe que prejudica uma ou até milhares de pessoas. Investidores que prometem um negócio excelente, mas depois levam todo dinheiro de quem acreditou, anônimos que se passam por autoridades ou estrelas, enfim há muitos vigaristas em busca de presas fáceis.

A história de um dos grandes vigaristas do Século XX

Na primeira metade do Século XX, muitos europeus e norte-americanos tiveram o dissabor de conhecer um dos maiores golpistas de todos os tempos: Victor Lustig.  Nascido na República Tcheca, ele falava cinco idiomas de maneira fluente e se vestia impecavelmente. Aplicou vários golpes incríveis como por exemplo, o de vender a Torre Eiffel, vender uma máquina que fazia dinheiro e enrolar até o perigoso Al Capone.

Vendeu a Torre Eiffel

Parece mentira, mas o golpista  “vendeu a Torre Eiffel” duas vezes. Na primeira, em 1920, ele se fez passar por um representante do governo francês e convidou alguns empresários do setor de metal para comunicar que a torre seria desmanchada e as mais de seis mil toneladas de ferro vendidas. O empresário André Poisson acreditou que era verdade e chegou a pagar 70 mil dólares de suborno a Lustig para poder vencer a licitação. Horas depois de receber a grana, o tcheco já estava na Áustria desfrutando de seu golpe. Provavelmente, pela vergonha de admitir que acreditou na absurda história de que iria ficar com a Torre Eiffel, Poisson não revelou às autoridades, o que permitiu que cinco anos depois,  Lustig aplicasse o mesmo golpe em outro empresário.

O golpe da máquina de fazer dinheiro

Em 1926, já morando nos Estados Unidos, Lustig  bolou um novo golpe “a máquina de fazer dinheiro”. Tratava-se de uma engenhoca que ganhou o nome de “caixa romena”. Ele organizava reuniões com vários figurões, onde apresentava sua invenção que prometia fazer até mil notas em seis horas. Para fazer uma demonstração, o golpista colocava uma nota de um lado e depois a  “máquina” expelia duas, o que deixava os presentes espantados. Na verdade, a outra nota que saía já estava no interior da caixa. Muita gente pagou até 30 mil dólares por uma dessas máquinas de fazer dinheiro, mas quando as pessoas se davam conta de que era um golpe, Lustig já estava em outra cidade, para vender mais máquinas. 

Enrolou o Al Capone 

A ousadia de Lustig era tanta, que ele conseguiu tomar dinheiro até do homem mais temido da época, Al Capone. O tcheco se apresentou como um especialista em ações e conseguiu pegar 50 mil dólares do mafioso. Mas o golpista sabia que se simplesmente fugisse, seria caçado, então guardou o dinheiro em um cofre e alguns meses depois procurou Al Capone, dizendo que o negócio tinha dado errado e devolveu toda grana. Impressionado com a atitude de Lustig, o chefão da máfia lhe deu 5 mil dólares por sua honestidade. Assim, o tcheco, enganava mais um.

 

Acabou na Prisão

Durante anos, Lustig conseguiu driblar o Serviço Secreto Americano e o FBI, até que em 1934, acabou preso e com ele, foram encontrados mais de U$ 50 mil em notas falsas. Condenado a 20 anos de prisão, o tcheco morreu em 1947, na cadeia, vítima de pneumonia.