O bem-estar através das diversas formas de amar e ser amado

0
128

Ultimamente, muito tem se falado do AMOR, e isso é maravilhoso! Tem algo melhor do que amar?

Amar nossos namorados e namoradas, esposos e esposas, nossa família, amigos, o nosso trabalho, nossos queridos animais, a Terra, enfim, amar a vida!

Ah, o amor…

Mas será que nós paramos pra pensar nesse amor, esse sentimento que é tão puro e traz tanta felicidade e paz para aquele que o faz presente em seu dia a dia?

Quando passamos a viver nossas vidas com base no amor, emitindo-o em cada passo que tomamos, em cada pensamento que formamos, a vida passa a se tornar mais leve, e o melhor, passamos a atrair mais amor, pois, conforme a Lei da Atração, toda ação, até mesmo um pensamento, gera uma reação em nossas vidas.

E imagine que maravilhoso receber o amor daqueles que vivem ao seu redor!

A vida passa a ser mais simples, e não mais complicada, como sempre achamos que ela é.

Porém, infelizmente, um sentimento tão simples como o amor passa a se tornar algo complicado, porque nós, seres humanos, conseguimos complicar tudo, até mesmo aquilo que não tem nenhuma complicação…

Por isso, que tal descomplicar as coisas?

Enquanto continuarmos vivendo carregados de dúvidas, lamentações e reclamações, a nossa vida não terá espaço para o amor. Mas se você realmente quer viver uma vida em que você ama e é correspondido, em todas as situações, substitua os pensamentos negativos que o rodeiam e passe a emitir amor, emitir bons pensamentos, desejar o bem fazer o bem… Isso é amor, isso é amar.

É fato que muitos de nós fomos ensinados a ter medo de amar, pois há uma crença na sociedade de que o amor, que muitas vezes é apenas associado a relacionamentos afetivos entre casais, é algo que traz sofrimento, que nos deixa “cegos”, ou seja, a crença geral da sociedade é que o amor é sinônimo de paixão.

Porém, é essencial que consigamos desconstruir essa crença, lembrando que o amor, mais do que um simples sentimento passageiro, é algo que está no ser desde o seu nascimento. É o primeiro sentimento que temos ao nascer no contato com a mãe, e desde então, passa a fazer parte de nós, mesmo naqueles momentos em que acreditamos não sabermos amar.

Por isso, não tenha medo, ame você mesmo, a vida, as pessoas, o mundo! Aceite esse sentimento tão lindo e puro, pois assim podemos perceber toda a beleza da vida.

Marina Bittencourt é enfermeira, mestre e doutoranda em Cuidado em Saúde pela USP. Ama a pesquisa, pois acredita que com ela poderemos alcançar um mundo melhor.

Revista Facebrasil – Edição 49 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida