Investir dinheiro em histórias em quadrinhos? – na revista Facebrasil 77

0
39

Investir dinheiro em histórias em quadrinhos?

por Fred Ferreira

A todo momento, nos deparamos com anúncios ou matérias sobre diversos tipos de aplicações financeiras. Investir em ações, títulos públicos, ouro, tesouro direto, etc., é normal, mas uma das formas mais curiosas de aplicar e ganhar dinheiro é comprando histórias em quadrinhos. Isso mesmo, tem gente lucrando alto com algo que, para a grande maioria, sempre foi um hobby que começava na infância ou adolescência e, às vezes, se estendia pela vida adulta.

Se muitos investidores se deram mal em 2008 devido à crise provocada pelos “títulos podres” do mercado  imobiliário nos Estados Unidos, pelo menos os que “excentricamente” optaram por aplicar seu dinheiro em histórias em quadrinhos não têm do que reclamar, pois eles seguem se valorizando ano a ano, tornando interessantíssimo encontrar e comprar quadrinhos clássicos, seja para revendê-los em curto prazo, obtendo um bom lucro, seja para guardar e negociá-los mais à frente, podendo ganhar muito mais do que com vários tipos de investimento, e ainda com a vantagem de ter um risco muito baixo.

Nos Estados Unidos e na Europa, o mercado de quadrinhos está superaquecido nas duas últimas décadas. Clássicos como as histórias de Super- man, Batman e de outros personagens das cha- madas eras de ouro e de prata são muito requi- sitados, e quem consegue adquirir um exemplar tem em mãos algo que está se valorizando constantemente.

A certeza de bons negócios é tanta que muitos proprietários de  comic shops  norte-americanas têm investido pesado em quadrinhos raros. Só para se ter uma ideia, dependendo da história em quadrinhos, um único exemplar vendido no mês banca os custos da loja e gera lucro. Já se for algo muito raro, pode gerar ganhos exorbitantes.

Tesouro no sótão ou no porão

Muitos americanos costumam guardar em sótãos ou porões objetos antigos por décadas, às vezes, até por várias gerações, e nem se dão conta de que podem ter verdadeiros tesouros sob seus tetos. Foi o que aconteceu com uma família que tinha uma coleção rara de quadrinhos chamada D copies e cuja venda acabou deixando-a milio- nária da noite para o dia.

Outra família, também americana, estava prestes a perder a casa, quando encontrou a salvação em um único exemplar de um quadrinho chamando Detective Comics, que foi lançado em 1939. O exemplar foi a leilão e acabou sendo vendido por US$ 3,2 milhões.

Mas também há os que vendam seus tesouros por míseros dólares ou até centavos, e os espertalhões depois lucram bem alto em cima. Isso ocorre nas tradicionais “vendas de garagem”, que são comuns em muitos estados nos Estados Unidos. Profissionais costumam ir a essas vendas e, fin- gindo pouco interesse, acabam adquirindo qua- drinhos que gerarão um lucro de desde algumas centenas de dólares até mesmo de milhões.

Como entrar nesse mercado

Investir em quadrinhos virou algo tão sério que, assim como existem cursos para aplicar nos mais variados negócios, também já há sites e cursos que passam estatísticas, projeções, dicas de como e quando começar a investir, no que vale investir, quando vender, etc.