Hiroshima marca 75 anos da bomba atômica em cerimônia reduzida

0
193

Os sinos tocaram em Hiroshima, nesta quinta-feira (06), para o 75º aniversário do primeiro ataque com bomba atômica do mundo, com cerimônias reduzidas devido à pandemia de coronavírus e o prefeito da cidade fazendo um apelo para que as nações rejeitem o egoísmo nacionalista e se unam para enfrentar todas as ameaças.

Embora milhares de pessoas geralmente lotem o Parque da Paz, no centro da cidade japonesa, para rezar, cantar e oferecer origamis de papel como símbolos da paz, a entrada foi muito limitada e apenas sobreviventes e suas famílias puderam comparecer à cerimônia.

A cidade disse que a importância do aniversário do bombardeio que matou 140.000 pessoas antes do final de 1945 havia motivado a decisão de realizar a cerimônia, apesar da disseminação do vírus, com rígidas medidas de precaução.

“Em 6 de agosto de 1945, uma única bomba atômica destruiu nossa cidade. Rumores da época diziam que ‘nada cresceria aqui por 75 anos’”, disse o prefeito Kazumi Matsui. “E mesmo assim, Hiroshima se recuperou e se tornou um símbolo da paz.”

Às 8h15, em 6 de agosto de 1945, o avião de guerra Enola Gay lançou a bomba, apelidada de “Little Boy” e destruiu a cidade com população estimada em 350.000 pessoas. Milhares milhares de pessoas morreram posteriormente de ferimentos ou doenças relacionadas à radiação. (Com informações e foto Reuters)