Heróis reais – na revista Facebrasil 54

0
67

SEM CAPA, ARMADURA, MAQUIAGEM OU QUALQUER TIPO DE EFEITO ESPECIAL, ASTROS DE HOLLYWOOD DISPENSAM OS DUBLÊS PARA SEREM ELES MESMOS OS SUPER-HERÓIS DA VIDA REAL, MUDANDO A ROTINA DE CIDADES INTEIRAS E ATÉ SALVANDO VIDAS – TRABALHO QUE OSCAR NENHUM PODERIA MENSURAR.

A pinta de mocinho cai muito bem nos olhos azuis de Brad Pitt, que leva a fama de bom moço para fora das telas de cinema: o ator entregou recentemente 109 casas para a população prejudicada pelo furacão Katrina que, mesmo após dez anos da tragédia, ainda tenta se reestabelecer – e graças à ajuda do galã, viu as coisas ficarem mais fáceis. As residências, coloridas, resistentes e ecológicas, trazem o talento de profissionais renomados, amigos de Pitt, um entusiasta declarado da arquitetura. O projeto, que custou quase 27 milhões de dólares, reuniu, além do marido de Angelina Jolie, Shigeru Ban, Thom Mayne e Frank Gehry. Outro que sentiu na pele os reveses da sociedade foi Pharell Williams, que aprendeu há tempos que uma pequena ajuda pode mudar uma história toda. Para dar uma “mãozinha” a jovens economicamente desfavorecidos, o cantor do hit “Happy” criou, em 2008, a From On Hand To AnOTHER, uma organização que acredita no poder da educação para transformar o mundo. Mais recentemente, o vencedor do Grammy uniu-se à marca Uniqlo para organizar um evento beneficente em um hospital dedicado ao cuidado infantil em Los Angeles, na Califórnia. Quem também tenta melhorar essa matrix cosmopolita em que vivemos é o ator Keanu Reeves, que mantém há anos uma fundação que financia pesquisas e instituições de combate ao câncer. Além da própria iniciativa, o astro também colabora com o PETA, o Make it Right, o Wildlife WayStation e outras ONGs reconhecidas pela seriedade de seus trabalhos. Usando toda a sua fama para jogar luz em importantes causas sociais, Angelina Jolie não pensa duas vezes para descer dos saltos e ver a miséria humana com os pés no chão. Foram diversas visitas a regiões pobres da África e Ásia, milhões de dólares doados e uma escola no Afeganistão – sem contar os três filhos adotivos e o título de Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado das Nações Unidas (ONU) por seu trabalho com os refugiados de Serra Leoa, Tanzânia e Paquistão. A diva Beyoncé figura há anos na lista de super-heróis da vida real, doando anualmente cifras milionárias para ações de caridade e mostrando o poder das single ladies.