Gustavo Brasil: construindo campeões

0
200

Gustavo Brasil começou sua carreira de treinador de futebol em 1998 no CFZ (Centro de Futebol do Zico), no Rio de Janeiro. Ele deixou o clube em 2013, quando recebeu uma proposta para trabalhar no Florida Rush, em Orlando.

Quando chegou aos Estados Unidos, o maior desafio do treinador foi identificar as habilidades dos atletas americanos e criar uma metodologia eficaz de treinamento que integrasse as melhores características de cada estilo de jogar dos dois países.

Ele precisou de apenas duas temporadas para desenvolver um trabalho com treinamento de alto nível em equipes competitivas e vencedoras. Conquistou mais de 20 títulos para o clube em diferentes categorias, que garantiram destaque e respeito pelo seu trabalho.

Atualmente Gustavo dirige os times masculinos do Florida Rush U12 e U17 e é responsável pelos treinos de finalização com atacantes de todas as categorias do clube às sextas-feiras.

O treinador está empenhado em incentivar nos atletas americanos movimentos com improvisação e criatividade, características que fazem do futebol brasileiro um diferencial em todo o mundo.

O futebol nas categorias de base dos Estados Unidos é bem diferente do brasileiro. “Além do quesito infraestrutura, o esporte está em ascensão no país e é levado a sério pelas famílias envolvidas, atletas e seus organizadores”, afirma o treinador. Saiba um pouco mais sobre as diferenças entre o futebol brasileiro e o “soccer” americano.

Facebrasil: Como é trabalhar para um clube de “soccer” nos Estados Unidos?
Gustavo Brasil: Trabalhar no Florida Rush é uma oportunidade de poder mostrar um pouco do futebol brasileiro para os jovens americanos. É um motivo de muito orgulho poder representar um dos maiores clubes de base dos EUA e poder passar um pouco do meu conhecimento para os atletas.

FBR: Qual foi a maior dificuldade que enfrentou?
G.B.: Foi adaptar a metodologia de futebol brasileira com a metodologia americana, já que os americanos dão muita ênfase à preparação física.

FBR: Como foi trabalhar com o Zico no Brasil?
G.B.: Foi a maior experiência da minha vida até aqui. A maior parte do meu conhecimento adquirido foi convivendo com ele e os profissionais do CFZ (Centro de Futebol do Zico).

FBR: Como seus atletas veem o futebol Brasileiro?
G.B.: Eles adoram e respeitam muito o nosso futebol. Eles sempre procuram me perguntar como eu agiria em certas situações se eu estivesse dirigindo um time no Brasil.

FBR: Qual foi a reação dos meninos quando você chegou ao clube?
G.B.: Eles ficaram muito animados por poder ter a chance de conhecer um pouco mais sobre o nosso futebol. E com isso, me deram espaço para trabalhar e apresentar um pouco da nossa cultura e do nosso futebol.

FBR: Os times melhoraram com a sua chegada?
G.B.: Sim. Todas as equipes que assumi conquistaram títulos e excelentes resultados.

FBR: O que você mais aprendeu com eles?
G.B.: A responsabilidade, o comprometimento e a dedicação para aprender.

Tony Carvalho é jornalista e produtor de conteúdo para website e TV. Atualmente trabalha como redator da Revista Educar e da Revista Brasil em Foco. Atua ainda na assessoria de imprensa da APABNDES e produzconteúdos para sites como da UNIDASPREV e Centro de Educação e Cultura.

Revista Facebrasil – Edição 50 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida