Finanças: Poupando para a faculdade dos filhos

0
209

Uma pesquisa recente, feita em 15 países, mostrou que, embora a maioria dos pais reconheça a importância de uma boa educação, os brasileiros estão entre os que menos poupam para educar os filhos, e poucos estão preparados financeiramente para isso. Somente 42% dos pais dizem já ter guardado dinheiro para esse fim, índice que fica abaixo da média mundial (64%) e da primeira colocada (Malásia, com índice de 85%).

Segundo a pesquisa, a maioria dos pais brasileiros conta somente com a renda atual para custear os estudos dos filhos. Porém, quando se fala nesse assunto, poupar é uma grande ideia. É possível, por exemplo, financiar todo o ensino superior dos filhos com pouco esforço. Nunca é cedo demais para começar a poupar, pelo contrário. A primeira dica é simples: quanto antes, melhor. Quanto mais tempo o pai tiver para guardar dinheiro, menor será o impacto do investimento em sua renda. Mas se você já tem filhos e nunca pensou em poupar para o ensino superior deles, não se preocupe, é possível começar agora.

Se o investidor não tem conhecimento avançado em finanças, um meio simples e seguro de começar a poupar pode ser optar por qualquer modalidade de renda fixa, como poupança ou CDB. Esse tipo de investimento pode ser feito mensalmente, anualmente ou com outra regularidade escolhida, mas é importante manter um foco. Por ser um investimento de longo prazo, é preciso analisar os detalhes: verificar qual é a taxa de juros, conhecer as taxas de administração dos investimentos e avaliar uma trocar de modalidade quando perceber que os rendimentos não estão favoráveis. Para aqueles que não têm muita disciplina, existem planos de previdência projetados especialmente para os pais pouparem para a educação superior dos filhos. O valor é descontado de maneira automática da conta bancária, na maioria das vezes, mensalmente. As taxas de administração dessa modalidade geralmente são maiores do que as dos outros investimentos de renda fixa, porém, a rentabilidade em longo prazo é bastante vantajosa.

Também é possível combinar os investimentos – poupança, CDB e plano de previdência. Os bancos oferecem planos e taxas diferentes, então, conversar com o gerente é sempre uma boa ideia.

Para os investidores mais arrojados, é possível, além de poupar, fazer o dinheiro crescer trabalhando com investimentos de renda variável, como a Bolsa de Valores. Embora esse tipo de investimento tenha ótimas perspectivas de retorno, é preciso ter em vista que ele é mais arriscado.

O cálculo do valor a ser economizado pode ser feito de várias maneiras. A mais simples é calcular o valor total do curso atualmente e o tempo que se tem para poupar (ou seja, quanto tempo falta para seu filho ingressar na faculdade), chegando a um valor mensal ou anual a ser economizado. A partir daí, é só escolher as melhores opções para poupar e investir.

O planejamento é a chave de tudo. Pensar em reservar hoje uma parte da renda para o ensino superior dos filhos é a garantia de uma boa educação para eles. E, quanto mais cedo você começar, menos esforço precisará fazer.

Revista Facebrasil – Edição 45 – 2014