EUA registra o maior surto de sarampo desde 2000

0
102

As autoridades de saúde nos Estados Unidos anunciaram que o país vive o maior surto de sarampo desde 2000, quando se acreditava que a doença tinha sido eliminada.  

Já são este ano,  695 casos em 22 estados: Arizona, Califórnia, Colorado, Connecticut, Flórida, Geórgia, Illinois, Indiana, Iowa, Kentucky, Maryland, Massachusetts, Michigan, Missouri, Nevada, New Hampshire, New Jersey, New York, Oregon, Tennessee, Texas e Washington.

O maior número de casos foi registrado em Nova York, que já declarou estado de emergência pela propagação da doença com a obrigatoriedade de vacinação, especialmente nas escolas, sob pena de multa.

As autoridades alertam sobre a importância da imunização e lembra que as vacinas são seguras e eficazes.

Segundo o Centro de Controle de Doenças (CDC) do governo americano, o surto de sarampo é resultado de uma campanha organizada que usa as redes sociais para semear desinformação sobre as vacinas.

Um relatório da Unicef divulgado neste quinta-feira (25) mostra que entre 2010 e 2017, 169 milhões de crianças não receberam a primeira dose da vacina contra o sarampo, média de 21 milhões de crianças por ano. Em 2017 mais de 110 mil pessoas, a maioria crianças morreram de sarampo.

O sarampo é uma doença altamente contagiosa. Em alguns casos ela provoca lesões cerebrais e até a morte por complicações respiratórias. Só que é completamente evitável se houver vacinação adequada.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, as vacinas salvam a vida de 3 milhões de pessoas por ano.