Pela primeira vez, um presidente dos Estados Unidos se encontra com um líder da Coreia do Norte. A cena inédita aconteceu neste 12 de junho em Singapura, sede da reunião entre Donald Trump e Kim Jong-un. O encontro foi num hotel de luxo na ilha de Sentosa, famosa pelas praias turísticas e campos de golfe.
Neste encontro do século, como está sendo chamado, o mundo assistiu ao aperto de mãos que a história tanto aguardava entre Donald Trump e Kim Jong-un, líderes de dois países com armamento nuclear e que seis meses atrás faziam ameaças um ao outro.
O líder norte-coreano e o presidente americano falaram 45 minutos apenas com a presença de intérpretes. Uma segunda reunião teve a presença de assessores e negociadores.
Donald Trump disse que não tem dúvidas que vai ter uma ótima relação com o líder norte-coreano. O ditador da Coréia do Norte ressaltou que não foi fácil chegar até este encontro,  depois de muitos obstáculos e velhos preconceitos, mas que eles superaram tudo para estar ali.
A Coreia do Norte se comprometeu com a desnuclearização completa da península, reafirmando o que foi determinado pela Declaração de Panmunjon, assinada  em abril pelas duas Coreias.
Donald Trump disse que Kim Jong-un aceitou o seu convite para visitar a Casa Branca e que ele pretende visitar Pyongyang. Mais um capítulo para essa história.