Eduardo Vieira, sempre pronto para ajudar

0
170

Nosso Face do Mês é o Eduardo Vieira, que veio da cidade de Petrópolis para Orlando criar sua família e fazer com que a comunidade estivesse mais bem amparada, buscando solução para os problemas de outros membros da comunidade.

FaceBrasil – Por que Orlando?
Eduardo Vieira – Escolhi a cidade porque entendi ser a melhor opção para o crescimento de minha família e de meus negócios. Percebi que Orlando explodia em oportunidade, e para mim, um empreendedor desde que não sabia o que era isso, seria o lugar para eu chamar de lar. Fui abençoado pela cidade.

FB – Com tantos anos de experiência, o que mudou na comunidade brasileira com o passar tempo?
EV – A comunidade mudou muito. Quando chegamos aqui, era mais simples e mais íntima, todo mundo conhecia todo mundo, e os pontos de atração não eram muitos. Hoje temos milhares de brasileiros espalhados, eu mesmo não conheço muita gente, mas sei de mais empresas que precisam de brasileiros hoje do que há brasileiros para  trabalhar.

FB – Os esportes estão na sua vida. O que elas geram de bom para você?
EV – A saúde, a qualidade de vida, as amizades, e hoje virou negócio da nossa família.

FB – Como foi a criação e vem sendo o Orlando Indoor Soccer na sua vida?
EV – Hoje o Orlando Indoor Soccer é um grande business que vem crescendo a cada dia, e já estamos em fase de expansão, criando um projeto para novas quadras e, quem sabe, até um outdoor field para satisfazer nossos apreciadores, cujo número não para de crescer.

FB – O que você acha desse sucesso do Orlando City soccer na mão de outro brasileiro?
EV –  Ele está crescendo agora e ainda vai crescer muito mais com a chegada de tantos nomes mundialmente conhecidos no mundo do futebol. Com Kaká, Ronaldinho e Leo Moura, certamente a Flórida será a capital mundial do futebol.

FB – Com quais outras atividades você divide seu tempo?
EV – Gosto de ir à praia, viajar e aproveitar a vida. O que mais me encanta na Flórida é exatamente a qualidade de vida de poder fazer quase tudo, e, quando queremos esquiar na neve, estamos a algumas horas de distância… Mas o Brasil continua sendo meu destino.

FB – Percebi que a família é muito importante em sua vida. Conte um pouco mais disso. Como é viver integrado com seus filhos e esposa e todo mundo trabalhando junto em um sonho?
EV – Minha família é perfeita, minha esposa é maravilhosa – uma companheira de 33 anos. Sem ela, dificilmente teria conseguido fazer alguma coisa. A Ivanette é uma mulher maravilhosa, mais do que isso, ela é a supermãe de todo mundo lá em casa. Tenho os filhos que idealizei, que se encaixaram em meu projeto, transformando-o em nosso projeto.

FB – Essa nova onda de brasileiros firmando residência na Flórida, na sua opinião, é reflexo do momento do Brasil?
EV – A política e seus políticos… Eu sinto algumas vezes que os brasileiros de lá estão meio sem saída para a crise. Um destino certamente será a Flórida, Orlando, certamente.

FB – Quais os maiores desafios para o imigrante nos dias de hoje?
EV – Acho que o maior desafio é a parte de documentação, porque sem documento não dá para fazer muita coisa, é mais ou menos tudo interligado. Sem carteira de motorista não se consegue nem pagar. Muito complicado.

FB – Olhando para trás, faria muita coisa diferente?
EV – Não, nada.

FB – Qual lição você tira da vida até agora?
EV – Eu trabalhei toda a minha vida para minha família, sem ela eu nem sei quem eu sou. Quero que a harmonia familiar sempre venha em primeiro lugar. O que é bom é que a família está sempre presente e reunida, se não fisicamente, dentro do coração de cada um. Unida.

FB – Por fim, uma dica para quem está pensando em vir morar na América.
EV – Buscar a legalização sem documento fica complicado, perdem-se muitas oportunidades.

Revista Facebrasil – Edição 49 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida