João de Deus é indiciado por violação sexual mediante fraude

0
91
O médium João de Deus foi indiciado nesta quinta-feira (20), pela Polícia Civil, pelo crime de violação sexual mediante fraude cometida contra uma mulher que buscou atendimento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.
Segundo a polícia, a vítima de 39 anos, em depoimento, disse que o crime aconteceu em 24 de outubro deste ano. Na denúncia, a mulher afirma que, quando notou o pênis de João de Deus para fora da calça, disse ao médium que tinha reparado o membro exposto. Em seguida, ele interrompeu a sessão. Ainda segundo a vítima, ele pediu a ela que não contasse sobre o atendimento. 
Caso seja condenado, João de Deus pode pegar de 2 a 6 anos de prisão.
O médium nega as acusações contra ele.
A defesa de João de Deus entrou com um pedido de liberdade no STF com o argumento de que o médium é réu primário, tem residência fixa, é idoso e possui doença vascular grave.
Como o documento foi apresentado depois do início do recesso do Judiciário, será analisado pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, que está de plantão.
João de Deus  está preso desde domingo (16).
O Ministério Público recebeu 506 denúncias de abusos sexuais e a Polícia Civil ouviu outras 15 mulheres.
As autoridades também querem apurar denúncia de lavagem de dinheiro.
Com informações do G1