Das telas brasileiras ao sucesso nos Estados Unidos: Fernanda Pontes, em entrevista exclusiva à Facebrasil

0
544

Dê passagem, porque, se não for pela esquerda ou pela direita, Fernanda Pontes passa mesmo é por cima.

Enquanto o mundo discute a redução da velocidade, a carioca radicada na Flórida só sabe pisar cada vez mais fundo no acelerador – acionando o freio apenas para curtir a família que construiu ao lado de Diogo Boni, seu marido e eterno namorado.

O ritmo apressado das conquistas da moça não é novidade alguma para quem aperta os cintos e acompanha sua trajetória, que começou no Rio de Janeiro, quando Fernanda ainda contava 16 anos e foi escalada para participar do folhetim adolescente Malhação.

Na sequência, engatou um novo trabalho na novela Cor do Pecado, também levada ao ar pela Rede Globo.

Em um pit-stop mais do que desejado e planejado, a garota-prodígio fez faculdade de jornalismo e logo voltou a acelerar na tela da BandSport, para depois aterrissar no canal Multishow, já como apresentadora.

Enquanto pilotava a TV Globinho e deslizava pelas curvas da série As Cariocas, Fernanda fazia malabarismo com dezenas de outros projetos que rolavam em paralelo, incluindo filmes e peças.

Os convites para participar de novas atrações chegavam aos montes, mas a gravidez da primeira filha, Manu, reorganizou as prioridades de Fernanda, que, antes de embarcar de vez para os Estados Unidos, ainda participou da minissérie Gabriela e da novela Flor do Caribe.

A escolha de morar fora parecia natural para Fernanda e Diogo, que sempre encontravam mais um bom motivo para visitar Orlando. “Nós tínhamos uma casa na cidade, que foi palco de algumas das nossas melhores lembranças: lua de mel, gravidez e tantos verões”, conta a carioca.

Matriculada em cursos para lapidar o inglês e afiar ainda mais o jornalismo, a atriz esperava seu segundo filho, Matheus, quando foi “intimada” a comandar o Planeta Brasil, programa levado ao ar semanalmente pela Globo Internacional.

Duas semanas após o nascimento do caçula e lá estava ela, no posto que ocupa até hoje (ainda bem!): o de porta-voz da comunidade brasileira nos Estados Unidos.

Os anos à frente da atração renderam muitas amizades, aprendizados e forte emoções ao coração de Fernanda.

“A oportunidade de liderar o Planeta Brasil me fez uma pessoa e uma profissional melhor. Aprendi até a cozinhar, acredita? Devo muito ao programa, inclusive boas amizades”, relembra. “De todas as histórias que tive a honra de contar, as reportagens especiais de Natal e Ano Novo talvez sejam as que mais mexeram comigo, porque testemunhei o reencontro de uma mãe com uma filha, e foi algo muito forte, porque sei o poder da maternidade.”

Ainda que domine as artes cênicas, Fernanda garante que guarda esse seu talento para os palcos, porque a mulher à frente das câmeras no programa da Globo não faz nenhuma encenação.

“Quando eu choro e sorrio ali, tenha certeza de que é pra vale”, reafirma.

E parece que essa emoção sincera tem arrebatado uma legião de fãs, já que a jornalista é frequentemente abordada nas ruas de Orlando e não só por brasileiros!

O carinho do público foi também combustível para inflamar sua volta ao teatro, que já tem data marcada para acontecer: dia 25 e 26 de outubro, quando Fernanda divide o palco com o colega Thiago Martins, na peça “O grande amor da minha vida”, capitaneada por ninguém menos que Léo Fuchs.

Amplamente reconhecida (e querida, sobretudo) pelos brasileiros em território americano, é natural que a loira volte a apresentar o Brazilian Day, em Nova York, que neste ano traz Paula Fernandes, Olodum, Fábio Jr. e muito mais.

Embora a saudade dos pais e dos amigos aperte o coração, Fernanda está bem estabelecida na Flórida e não planeja voltar ao país de origem. Pelo menos não por enquanto é que, enquanto tantos outros brasileiros fizeram a rota migratória “para ficar”, Fernanda veio mesmo é para somar.

Revista Facebrasil – Edição 53 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida