Bolsonaro não vai vetar fusão entre Boeing e Embraer

0
94

O Palácio do Planalto informou nesta quinta-feira (10), que o governo não vai vetar a fusão entre a americana Boeing e a brasileira Embraer.

As duas empresas anunciaram em dezembro, que aprovaram os termos do acordo anunciado em julho de 2018. A Boeing vai deter  80% do novo negócio e a Embraer, 20%.

A Boeing, como controladora da empresa,  vai fazer um pagamento de US$ 4,2 bilhões, cerca de 10% maior que o inicialmente previsto.

O acordo precisava ser aprovado pelo governo brasileiro, que é dono de uma “golden share”, e tem poder de veto em decisões estratégicas sobre a Embraer, como por exemplo a transferência de controle acionário da empresa.

Íntegra da nota divulgada pela Presidência da República:

NOTA À IMPRENSA

Em reunião realizada hoje com o Exmo. Sr. Presidente Jair Bolsonaro, com os Ministros da Defesa, do GSI, das Relações Exteriores, da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações; e representantes do Ministério da Economia e dos Comandos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica foram apresentados os termos das tratativas entre EMBRAER (privatizada desde 1994) e BOEING. O Presidente foi informado de que foram avaliados minuciosamente os diversos cenários, e que a proposta final preserva a soberania e os interesses nacionais.Diante disso, não será exercido o poder de veto (Golden Share) ao negócio.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República