Avatar Course permite que descansemos as máscaras em um ambiente virtual, sem amarras sociais ou culturais

0
287

Por Janaina Brilhante

Felicidade não é questão de berço, de merecimento ou de patrimônio.

Está não no seu sangue, mas no seu suor: ser feliz dá (muito) trabalho e, às vezes, implica em renúncias.

Embora ela conste no dicionário, a felicidade foge a qualquer manual e pode ser alcançada – ou conquistada – de diferentes maneiras.

Um bom exercício para brincar de ser feliz é o avatar, um conjunto de ferramentas tecnológicas que permite viver em outra dimensão virtual.

A definição mais precisa diz que um avatar é um cibercorpo inteiramente digital, uma figura gráfica de complexidade variada.

Esse “eu online” pode ajudar pessoas a identificar padrões, mapear seus reais desejos e alterar decisões tomadas na vida real.

O que à primeira vista pode parecer brincadeira de criança é, na verdade, um mergulho em si: o avatar é tudo o que você gostaria de ser e fazer independentemente das amarras sociais e culturais que nos afligem diariamente.

“Você poderia chamar essa técnica de edição mental, uma técnica de manejo de crença ou uma técnica de fortalecimento espiritual. As pessoas ficam maravilhadas”, defende Harry Palmer, o “pai” do Avatar Course.

A ferramenta foi desenvolvida para proporcionar uma vida em abundância, extraordinária e sem limites.

Mais do que um ambiente libertário e egocêntrico, o mundo avatar também ajuda a trabalhar a nossa capacidade de servir e perdoar, além de nos fazer cuidar da autoestima, motivação e autoconfiança.

É indicado para todas as pessoas que estão decididas a entrar na toca do coelho e explorar o seu próprio país das maravilhas, desvendando os caminhos que as levem até a tão sonhada felicidade.

Revista Facebrasil – Edição 52 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida