A roupa do rei – na revista Facebrasil 82

0
63

Editorial: A roupa do rei

por Marco Alevato

A Facebrasil edição 82 está sensacional, cheia de matérias superinteressantes, assuntos diversos e muita coerência.

Quando preparo o editorial, sigo sempre um caminho que me leve ao correto jogo de palavras e a um resultado que me agrade. Observo determinados princípios, como o que tenho quer falar, quem eu quero atingir, o objetivo da narrativa e, principalmente, a forma de comunicar. Esses princípios foram criados não por mim, mas, sim, porque existe uma técnica estudada de narrativa heroica. As histórias sempre são narradas da mesma maneira, para que os leitores possam compreendê-las.

Neste editorial achei prudente trazer para nossos amigos leitores uma versão da fábula “A roupa do rei”, de Hans Andersen, adequada a uma realidade muito conhecida por todos. Imagine uma comunidade onde muitos especialistas chegaram anunciando que faziam coisas fantásticas, que somente eles sabiam fazer e que quem não percebesse ou entendesse o que estava sendo mostrado era porque não estava apto para exercer a função que já exercia. Diante dessa suposta dificuldade de entender, esses especialistas começaram a dar seminários com suas façanhas narradas e repetidas, até que outros começaram a replicar as novas verdades trazidas por esses magos, que transformaram o nada em suas próprias riquezas. Até que um dia alguém, vendo essa deturpação da realidade, finalmente questiona: Vocês não checaram no Google essa informação? Como vocês acreditam em uma história tão complexa?

No caso da fábula “A roupa do rei”, foi um menino que desmascarou os falsos costureiros. Mas nessa terra distante, quantos meninos terão que se levantar contra esses falsos profetas, contra esses consultores que nunca fizeram o que dizem ensinar porque não sabem e que prometem o que têm certeza que não vão entregar?

Fico curioso de ver especialistas que não conseguiram nem resolver seus próprios caminhos fazendo mapas para aumentar o número de pedidos. Mídias que vendem suas páginas para quem quiser comprar e pagar bem pouco, que não conseguem se manter em uma titularidade e mudam o seu rumo a cada ano.

Eu continuo fazendo o que preciso fazer. Tenho meus pilares pessoais e editoriais, eles são realmente bem sólidos e vêm traçando uma história de sucesso há muito tempo. Não conheço esse lugar com mágicos sem truques e, principalmente, sem a cartola e o coelho.

Na vida de imigrante, o ideal é seguir o princípio bíblico de ser prudente e ficar atento, pois o inimigo tem muitas caras. Aqui nas terras do Norte, não existe o segredo, por isso pesquise, faça o seu dever de casa, não acredite em conversas que na terra de onde viemos seriam percebidas de uma forma diferente. Se você está solitário, estude, vá passear nos muitos lugares bonitos e agradáveis que o atraíram para essa nova vida. Fique tranquilo(a), porque imigrar não é fácil para ninguém.

Para ajudar nesse processo, criamos a Facebrasil, que tem como missão integrar a comunidade brasileira no exterior. Conheça nosso site – temos mais de 6.000 artigos exclusivos com assuntos variados e de grande interesse. A gente faz uma revista para ser lida e, graças ao esforço de nossa equipe, conseguimos o êxito de ser a revista mais lida pelos brasileiros no exterior.