0
154

“Dedico basicamente 24 horas do meu dia à arquitetura”

Beatriz Caon Amenta

A frase é de uma jovem brasileira que sonha com a realização profissional como arquiteta. Beatriz Amenta saiu do Rio de Janeiro, onde morava com a família, em agosto de 2017, e desembarcou em Portugal. Ela faz mestrado integrado em arquitetura na Universidade de Coimbra. E detalhe: a estudante ingressou no curso por meio do Exame Nacional do Ensino Médio feito no Brasil e com direito a bolsa de estudos.

Apesar de ter cursado por um tempo arquitetura na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Beatriz decidiu ampliar os conhecimentos na Europa. A Universidade de Coimbra aceita a nota do Enem como critério de admissão em seus cursos de graduação desde 2014. “Consegui uma bolsa integral no valor de 7 mil euros. Eles fazem aqui uma conversão – os 1.000 pontos do Enem equivalem a 200, e se você conseguir uma nota acima de 160, pode se candidatar a bolsa. Então você escreve uma carta de motivação, e eles fazem a seleção”, conta Beatriz.

A estudante mostra a intensa relação com o lápis e a prancheta no apartamento onde mora e que divide com matérias de estudo e maquetes dos projetos que frequentemente desenvolve. “Eu acordo às 7h da manhã, às vezes mais cedo, e começo a pensar nos projetos; chego à faculdade, faço os trabalhos o dia todo; e sigo dessa maneira quando volto para casa”, explica com satisfação sobre a rotina diária.

“É uma vida dedicada à arquitetura”

Beatriz Caon Amenta