0
71

Picadas de insetos – a dor medida em escala

Para medir o tamanho das dores provocadas pelas picadas dos insetos, foi criada uma escala chamada “Índice Schmidt”, em homenagem ao seu criador, o entomologista americano Justin Schmidt. Para categorizar os vários tipos de picadas pela intensidade da dor, ele usou um método bem curioso. Schmidt se deixou picar por mais de 150 tipos de insetos e chegou a levar mais de mil picadas. Sim, acredite, ele topou ser picado por vários tipos de insetos para poder fazer seu registro com mais precisão. O estudo de Justin Schmidt foi publicado em um artigo científico e lhe rendeu um prêmio Ig Nobel, uma espécie de paródia do Nobel, que premia estudos considerados estranhos e surreais, mas que ainda assim têm alguma importância científica.

Escala de dor

Índice Schmidt leva em conta a duração e a intensidade para criar escala de dores para picadas de abelhas, formigas e vespas.

Primeiro nível de dor 

Segundo Schmidt, as dores do primeiro nível decorrentes da picada de um inseto são apenas um pouco desagradáveis, e passam geralmente em até cinco minutos. O pesquisador cita como exemplo a picada de alguns tipos de abelha e formigas.

Segundo nível de dor

As dores são mais intensas e chegam a durar de cinco a dez minutos. Nessa categoria estão as vespas e abelhas mais agressivas. Schmidt afirma que essas picadas parecem como uma cabeça de fósforo queimando na pele.

Terceiro nível de dor

A dor começa a ficar mais intensa, e uma picada ou ferroada pode castigar por até 30 minutos. Schmidt define a dor como “ardente e impiedosa”. A vespa conhecida como formiga-feiticeira ou formiga aveludada é capaz de causar esse estrago.

Quarto nível de dor

São picadas brutais que causam dores paralisantes. Segundo o pesquisador, ser picado por um marimbondo-caçador é como levar um choque de um aparelho elétrico dentro de uma banheira. No caso da picada da formiga-cabo-verde, a dor dura 24 horas, e parece que se está correndo em cima da brasa ardente com um prego fincado no calcanhar.