0
121

Medalhas sustentáveis

por Giovanni Alevato

Nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020, em Tóquio, no Japão, as medalhas serão produzidas a partir de celulares e lixo eletrônico reciclável. O comitê organizador dos Jogos encorajou a população a doar antigos celulares, tablets, computadores e outros aparelhos eletrônicos que contêm metal precioso em sua composição. Os moradores estão respondendo de forma positiva, doando toneladas e mais toneladas de dispositivos.

“Entre os materiais utilizados na fabricação de aparelhos móveis, estão ouro, prata e cobre. São esses componentes que serão recuperados durante o processo de reciclagem para a produção das medalhas olímpicas.”

A campanha já conseguiu as 2,7 toneladas de cobre necessárias para as medalhas de bronze, mas ainda falta recolher materiais suficientes para a confecção das medalhas de prata e ouro.Vale ressaltar que, para conseguir cerca de um grama do metal precioso para o lugar mais alto do pódio, são necessários entre 35 e 40 celulares – uma medalha olímpica deve pesar 6 gramas. A iniciativa sustentável da Tóquio 2020 vai além: os organizadores pretendem recorrer exclusivamente às energias renováveis para fornecer eletricidade aos recintos e à Aldeia Olímpica. 

Especialistas apontam que a produção mundial de lixo eletrônico deve chegar a 52,2 milhões de toneladas até 2021.