0
99

Ano novo! Vida nova! Será?

Emagrecer cinco quilos… comprar um carro novo… mudar de casa… sair mais com os amigos… fazer aquela viagem adiada… parar de fumar… mudar de emprego…

A Síndrome do Ano Novo acomete milhares e milhares de pessoas. São tantas as metas a cada final de ano que, para muita gente, fica praticamente impossível cumpri-las.

Segundo o jornal El País, um estudo da Universidade de Stanford, na Califórnia, concluiu que mais de 40% dos americanos que fazem planos para um novo ano acabam por abandoná-los antes de terminar fevereiro. O jornal espanhol também cita um estudo da Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra, que aponta que, em média, 12% das metas de ano novo dos britânicos são cumpridas. Outra pesquisa, mas da Statistic Brain, concluiu que 27% das pessoas já abandonam suas listas de propósitos na primeira semana do ano.

As explicações para o não cumprimento dos planos vão desde objetivos irrealistas e até impossíveis, passando por dificuldades de abandonar velhos hábitos, até fazer mudanças que implicam muito esforço e acabam sendo deixadas de lado.

Como não abandonar as resoluções

Traçar novos objetivos – É bom sonhar alto, mas, se você impôs metas desafiadoras, como ganhar dez vezes mais do que ganhou no último ano, emagrecer 30 quilos em seis meses, é preciso traçar objetivos razoáveis. O ideal é mentalizar algo e ser determinado. Quer ganhar mais? Trabalhe visando isso, mas sem fixar quanto a mais terá de conquistar. Quer emagrecer? Faça uma dieta com acompanhamento médico, siga tudo o que for passado, mas seja paciente. Ao traçar metas impossíveis, você se autossabota, mas, quando se foca no tangível, as chances de não desistir são maiores. Além disso, quem disse que um objetivo precisa ser obrigatoriamente conquistado em um ano apenas? De repente, ele pode ter diferentes etapas; o importante é seguir ultrapassando cada uma delas, sem parar, mas também sem se cobrar demasiadamente.

Diminua as metas – É sempre bom ter projetos novos, mas não adianta fazer uma lista com 50 itens sendo que não haverá tempo ou possibilidade lógica de cumprir tudo. Diminua a quantidade de metas priorizando saúde, família, trabalho amigos, e reflita sobre o que pode melhorar em cada um desses quesitos. Lembre que devem ser objetivos atingíveis.

Visão positiva – Além de decidir mudar alguns hábitos, é preciso ter uma visão positiva do que vem pela frente. Não se trata de nenhuma fórmula mágica ou mística dada por um guru, mas sim do fato de que, seja no trabalho, seja nos estudos, seja com com família, quando agimos com leveza, tudo flui melhor.