9 termos usuais que falamos e escrevemos errado – na revista Facebrasil 73

0
41

por Rodrigo Padilha

Hoje vim falar com vocês sobre alguns termos muito usuais – não só em nossa rotina com família e amigos, como também no ambiente profissional – que acabamos usando de maneira errada. Mais do que um “simples artigo”, acho que este texto é de leitura obrigatória, pois, como você já deve saber, você é “julgado” por tudo que escreve nas redes sociais e nas relações profissionais.

Sob x Sobre

“Sob” significa “embaixo de” ou “sob controle”, enquanto “sobre” pode ser usado para “em cima de” ou “a respeito de”. Então, devemos dizer “sob pena de” e “projeto de lei sobre algo”.

Há anos atrás x Há anos

Nesse caso, a expressão “há anos atrás” está errada! Explicação: o verbo “há” já dá ideia de passado, portanto, torna-se redundante inserir a palavra “atrás”. Então, ao contar para as pessoas quando iniciei minhas atividades como professor, devo dizer: “Há 15 anos, comecei a lecionar Direito”.

Retificar x Ratificar

Essa é uma dúvida que, se não for sanada logo, pode trazer problemas graves. Quando selamos um contrato, por exemplo, e uma das partes diz que quer “retificar” algo, quer dizer que ela quer mudar, arrumar, modificar algum aspecto contido no documento. Agora, se quer “ratificar”, isso significa que quer reafirmar um ponto muito importante, que não pode ser esquecido.

Mandato x Mandado

Mandato é outorga de poderes, como um mandato de senador. Por exemplo, o mandato, em certas hipóteses, pode ser feito inclusive por instrumento particular. Já o mandado é derivado de ordem judicial ou administrativa, como mandado de prisão.

Ao encontro de x De encontro a

Esse é outro exemplo que pode trazer grandes problemas, se mal-empregado. Vamos memorizar e não esquecer mais: “ao encontro de” é o mesmo que dizer “a favor de”, “concordar com”. Ou seja, se sua opinião vai “ao encontro da” opinião do seu colega, quer dizer que vocês concordam com o que está sendo falado. Mas, se a sua opinião vai “de encontro à” opinião do outro, quer dizer que discordam. Entendido?

Através de x Por meio de

Essa dúvida pode ser facilmente evitada quando entendemos que “através” carrega um aspecto “físico”, de movimento, é algo que “atravessa”. Exemplo: “Vi a chuva ‘através’ do vidro do carro”. Já a expressão “por meio de” significa “por intermédio de”. Então, devemos falar que “autor e réu devem requer audiência ‘por meio’ de petição”.

Ao meu ver x A meu ver

De acordo com a maioria dos gramáticos e linguistas, a forma que deve ser utilizada é “a meu ver”, quando queremos exprimir nossa opinião sobre algo. Contudo, o uso do artigo antes de pronome possessivo é facultativo na língua portuguesa; sendo assim, “ao meu ver” também está certo.

Entre eu e você x Entre mim e você

Muita gente não sabe a forma correta neste caso. É natural falar que o assunto é “entre eu e você”, mas a verdade é que deve ser dito “entre mim e você”. Até fiz uma pesquisa sobre a regra, para que não erremos mais essa questão. É o seguinte: após usar preposição (entre), deve se empregar a forma oblíqua dos pronomes pessoais (mim).

Perca x Perda

Este é um caso simples, mas que gera muito equívoco. “Perda” é um substantivo e é usado em situações como “o carro deu perda total”. “Perca” é a forma flexionada do verbo “perder”, então, deve ser aplicado em frases do tipo “não quero que você perca o prazo da audiência”.

Bem, acredito que essas sejam as mais comuns, espero que este artigo tenha sido útil. Até a próxima edição!08