0
157

Como evitar o estresse nas festas em família

Festas de fim de ano, aniversários, casamentos ou um simples almoço de domingo com a família devem ser carregados de harmonia. Mas nem sempre dá para ter essa garantia, uma vez que conflitos podem começar por uma série de motivos – e acabar estragando aquele encontro tão importante. Portanto, a dica é fazer o possível para evitar o estresse nessas ocasiões.

Sem provocações

Há muitos assuntos que podem ser interpretados como provocações em uma reunião familiar, por isso evite discutir sobre política, lembrar assuntos do passado que coloquem alguém em situação constrangedora ou antigas divergências. Não é hora nem lugar para isso, portanto, procure focar em temas amenos e, ao invés de colocar alguém em uma situação desconfortável, faça o contrário, seja cortês, elogie, diga que está feliz com aquele momento.

Os mais importantes

Muitas vezes, a presença de algumas pessoas, mesmo que familiares, pode ser desagradável, mas também há aqueles que você ama muito, como uma avó, os pais, etc. Foque nessas pessoas antes e durante a reunião, pois dessa forma você se esquecerá de quem lhe desagrada.

Sem excessos

Se um familiar foi deselegante com você, seja porque bebeu demais, seja por ser assim mesmo, não espere a situação chegar a um ponto em que você exploda. De maneira educada, despeça-se de todos os outros e retire-se. E em um próximo evento, caberá a você e outros parentes impor limites a quem agiu de maneira descortês.

Concilie os conflitos

Se existem divergências sérias na família, nas quais você não esteja envolvido, combine o almoço com um e o jantar com outro, para que você não sofra por não rever os parentes. Também não compre uma briga que não é sua.

Estresse do fim do ano

Uma pesquisa da International Stress Management Association (ISMA-BR), realizada no Brasil, nos estados de São Paulo e Porto Alegre, mostrou que de cada dez pessoas, oito admitem sofrer altos níveis de tensão entre a segunda quinzena de novembro até o início de janeiro. Segundo os entrevistados, há mais irritação, pressa e impaciência durante o período. E esses comportamentos fazem com que as pessoas deixem a saúde de lado, passando a sofrer com sintomas emocionais e físicos. O estudo também apontou que, no final do ano, o estresse aumenta 75% em relação aos meses anteriores.