0
25

A menina das cobras

Ela se tornou referência para a comunidade brasileira que vive na Flórida quando o assunto é captura de cobras, jacarés e desinsetização. Ela é Camila Bozza, ou “a menina das cobras”, como é chamada por muitos clientes. E o que não falta para Mila é trabalho, uma vez que, no estado americano, é comum a presença desses animais.

A herpetóloga está há mais de dez anos nos Estados Unidos, onde fez mestrado em zoologia, em Anchorage, no Alaska. Depois Camila foi trabalhar no zoológico do Busch Gardens, em Tampa, até que decidiu se dedicar ao trabalho na própria empresa, especializada em remoção de répteis, mamíferos de pequeno porte e dedetização em geral.

A bióloga conta que a paixão pelos animais vem desde a infância, e é enfática ao dizer que sempre sonhou trabalhar com tubarões-brancos. Ainda na adolescência, ela foi fazer estágio no Bosque dos Jequitibás, em Campinas, cidade onde nasceu, no interior de São Paulo. O aprendizado começou pelo Aquário Municipal, pois a intenção era estudar biologia marinha. Mas um dia, depois de passar por todas as etapas de treinamento, a chefe de Camila a convidou para conhecer o serpentário. “Foi amor à primeira vista”, declara com grande satisfação.

A paixão de Mila Bozza pelos répteis é tanta que nem o fato de ter ficado em coma quatro dias por causa de uma picada de cascavel a deixou traumatizada. E como não poderia ser diferente, a bióloga cria em casa várias espécies de cobras não venenosas. Essa relação com esses animais explica por que ela é conhecida como “a menina das cobras”!21