0
28

Márcio Mendes – o artista que circula por várias vertentes da arte

Com dois CDs gravados, um livro com 350 músicas e poesias, três musicais escritos, mais de 1.800 músicas e um CD pronto aguardando a pré-mixagem e finalização dos arranjos, o cantor, compositor, músico e poeta Márcio Mendes circula por várias vertentes da arte. Há 27 anos morando nos Estados Unidos, ele é uma referência para a comunidade brasileira, principalmente nos estados de Nova Jersey, onde viveu por 24 anos, e da Flórida, onde vive atualmente.

Márcio Mendes se dedica com afinco à divulgação de seu trabalho nesses quase 30 anos de carreira. A veia artística vem de família. O pai dele, o coronel do Corpo de Bombeiros Tito Mendes, teve destaque também como compositor no Nordeste e esteve à frente de várias entidades ligadas à música no Rio de Janeiro. Márcio Mendes conta com orgulho que começou a tocar piano aos 10 anos de idade. Ele cresceu acompanhando a diversidade musical brasileira e internacional. “Eu canto em quatro idiomas, português, inglês, espanhol e italiano”, argumenta o artista multifacetado que canta, inclusive, ópera. Esse gênero artístico foi aprimorado durante o curso de canto que fez em Nova York.

Desde que chegou aos Estados Unidos, com 27 anos de idade, Márcio Mendes conquistou várias vezes importantes prêmios pelo trabalho musical que desenvolve. “Não só ganhei, mas também fui indicado para dezenas de premiações. O que me deixa bem satisfeito e confiante, pois sei que estou no caminho certo”, explica.

E nessa caminhada de sucesso, o cantor e compositor destaca alguns eventos importantes, como a comemoração do Brazilian Day em várias cidades americanas. Do de Nova York, por exemplo, ele chegou a participar por vários anos seguidos, tanto que em 2002, ano seguinte ao do ataque às torres gêmeas, em 11 de setembro de 2001, cantou o hino nacional brasileiro e comoveu o público. Outro momento que destaca na carreira foi o dia em que novamente emocionou a plateia durante uma apresentação do hino nacional, mas dessa vez para 25 mil pessoas, na abertura do Red Bull Arena em Harrison, NJ. “A última frase – Pátria amada, Brasil – eu não escutei, tamanha a quantidade de pessoas cantado”, relembra, emocionado.

Com um sorriso no rosto, Márcio Mendes conta sobre o dia em que atuou com nada menos que Nélson Gonçalves e Ângela Maria, dois ícones da música brasileira: “Foi muito emocionante. Um dia que mantenho gravado na memória”. Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Lulu Santos, Rick e Renner são alguns dos nomes de músicos que tiveram as aberturas de seus shows nos Estados Unidos feitas por Márcio. “Eu participei da abertura dos shows de praticamente todos os cantores e cantoras do Brasil que se apresentaram nos estados de Nova Jersey e Flórida.”

Quando questionado sobre o que gosta de cantar, Márcio Mendes responde rápido: “Eu gosto do que eu canto!”.

Os shows

Todos os meses, Márcio Mendes faz de 15 a 30 shows pelos Estados Unidos. No Brasil ele vai fazer uma turnê de um mês entre o final de outubro e novembro, em pelo menos cinco estados, como Rio de Janeiro, Ceará, Bahia, Minas Gerais e Paraíba. Vai ser uma Micareta Internacional, a exemplo do excelente trabalho que já realizou no Maranhão em 2015. Na agenda de shows em terras brasileiras tem o carnaval da Bahia em 2019. Márcio vai tocar no trio elétrico comandado por Pierre Onassis, que já foi integrante do Olodum. “É o que eu chamo de intercâmbio inverso. Sou um músico brasileiro radicado nos Estados Unidos e vou levar para o Brasil a minha experiência de tocar no exterior”, conclui.