0
23

FOCUS BRASIL

São 21 anos com o foco na comunidade brasileira. Mais de 2.500 premiações, 1.500 delas só nos Estados Unidos. Essa é uma tímida estatística do Focus Brasil.

Como tudo começou

Foi em 1997 que o jornalista e produtor brasileiro Carlos Borges criou em Miami o Brazilian International Press Award – uma premiação focada em destacar personalidades, instituições e iniciativas que promovem de forma positiva a imagem do Brasil no exterior. Em 2002 mudou-se para Fort Lauderdale, onde fica o Broward Center for the Performing Arts, um dos maiores do gênero nos Estados Unidos. A solenidade, que recebeu o reconhecimento oficial do Itamaraty como o mais expressivo evento cultural brasileiro realizado no exterior, tem atualmente edições no sul da Flórida, em Londres e Tóquio. Tony Ramos, Daniela Mercury e Fátima Bernardes estão entre os nomes que receberam o importante prêmio. Para aproveitar a presença dos participantes do Brazilian International Press Award, o visionário Carlos Borges decidiu criar uma agenda de seminários, painéis e debates. E em 2006 nasceu o Focus Brasil, que agora engloba também as premiações.

Deu tão certo que cresceu

O Focus Brasil está em três continentes, com eventos em Fort Lauderdale, Orlando e Boston, nos Estados Unidos; Inglaterra e Itália, na Europa; e Japão, na Ásia. Em 2019 deve ser realizado também em terras brasileiras, primeiramente na cidade de São Paulo, onde a ideia é mostrar ao Brasil com “s” como é o Brasil com “z”.

A comunidade

O idealizador do Focus Brasil, Carlos Borges, conta que o perfil da comunidade brasileira, principalmente nos Estados Unidos, mudou bastante nesses 21 anos de evento. “Hoje é possível falar que nós temos uma sociedade brasileira na América, com classes A, B, C, D e E. Tem gente superbem-sucedida, bilionária, empreendedora, grandes empresários, artistas; gente que trabalha para o mercado do país inteiro, desde o  norte-americano, passando pelo hispânico, até o brasileiro. Uma imensa quantidade de pessoas trabalhando e gerando receita”, ressalta o jornalista e produtor de eventos. Carlos Borges conta ainda que dados estatísticos mostram que a comunidade brasileira nos Estados Unidos é de aproximadamente 1,5 milhão de pessoas – moradores que movimentam a economia local e a brasileira, uma vez que essas pessoas mandam dinheiro e viajam para o Brasil com frequência. “É simples, veja quantos voos diários tem de cidades americanas para o Brasil. São 50 oportunidades, todos os dias, em voos diretos, com escala ou com conexão. A única rota nos Estados Unidos maior que essa é para Londres”, argumenta Carlos Borges sobre o poder econômico da comunidade.

Em Orlando

Na primeira quinzena de outubro, foi realizado o Focus Brasil Orlando. E pelo terceiro ano consecutivo, o evento foi um sucesso de público. A comunidade brasileira pôde participar de vários painéis, entre eles os de Business, Mídia, Conselho de Cidadãos, Empreendedorismo, Educação e Língua Portuguesa. A cidade também foi palco da Convenção Mundial Focus, com realizadores e colaboradores do sul da Flórida, de Orlando, Boston, Japão, Reino Unido e Itália, onde foi discutida, entre tantos assuntos, a temporada para 2019.

Reforçar a autoestima

Desde que foi criado, o Focus Brasil busca formas de dizer ao brasileiro para se orgulhar de quem é, de onde veio e do que faz. “Porque nós estamos aqui prestando atenção para bater palmas para isso”, garante Carlos Borges. Ele explica que é fundamental ressaltar a autoestima do imigrante: “O imigrante geralmente enfrenta milhões de barreiras. No seu país, você tem os problemas sociais inerentes àquele país, mas no exterior há o desafio de estar longe da família, num idioma diferente, numa cultura diferente, com pressões diferentes, e dependendo da situação imigratória, ainda com uma insegurança muito grande com relação ao que vai ser o seu futuro. Isso tudo coloca a pessoa na defensiva e para baixo”.

Sociedade

Foi anunciada, no Focus Brasil Orlando, a sociedade de Carlos Borges e Diogo Boni, da DB4 Creative. A empresa do novo sócio vai assumir a área comercial, de marketing, o branding, e a Fundação Focus Brasil vai cuidar de relacionamento, de conteúdo. “Vai haver uma simbiose muito grande, porque há uma milagrosa união de propósitos. E a gente acredita que vai ser um casamento superfeliz”, explica o idealizador do Focus Brasil.